Canvas do planejamento de comunicação

No último sábado (31/10) a ABRADI/GO realizou o DigitalOutbox 2015, que pelo terceiro ano consecutivo trouxe a Goiânia o maior evento de digital do estado. Cerca de 200 pessoas se reuniram para aprender mais desse mercado tão dinâmico em crescente ascensão, e, para minha alegria, eu estava entre as convidadas para palestrar. Com o título planejamento de comunicação: criatividade x resultados, minha apresentação trouxe aos participantes uma nova perspectiva, demonstrando por meio de uma ferramenta visual baseada no design thinking, os 9 elementos de um planejamento.

Comecei minha fala com 5 premissas para um planner:

  1. Não existe planejamento digital e offline
  2. Não se trata de tecnologia, e sim de comportamento humano
  3. Não existe um novo marketing, mas sim uma mudança de foco do produto/serviço para o usuário
  4. Ferramentas servem apenas para facilitar a execução de uma ideia
  5. A convergência se produz no cérebro das pessoas

A partir daí iniciei a exposição de um método que elaborei baseado no Canvas Business Model criado pelo Alex Osterwalder. Seguramente sou uma das grandes admiradoras da facilidade que o canvas agrega à co-criação ao aproveitar a diversidade da equipe e diminuir os ruídos no processo. De tanto perceber em minhas aulas e palestras por aí a dificuldade em entender o escopo base de um planejamento e as mil variações que podem ter de acordo com o autor, resolver fazer algo mais simples, mas sem reduzir a importância de nenhum aspecto essencial.

“Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado.” (Albert Einstein)

São 9 elementos que traz uma visão contemporânea do planejamento:

  1. Proposta de valor
  2. Problema
  3. Posicionamento
  4. Público
  5. Canais
  6. Conteúdos
  7. Ações de engajamento
  8. Relacionamento
  9. KPI’s

A palestra foi focada em explicar a relevância de cada um desses tópicos e em demonstrar a aplicabilidade da metodologia do Canvas de Planejamento de Comunicação para agências e clientes de qualquer porte, onde o foco central sempre serão as “pessoas humanas” com histórias, experiências e sentimentos.

Esse canvas do planejamento de comunicação facilitará o brainstorm e a co-criação com a perspectiva de todas as áreas envolvidas no job. Além disso, vale lembrar que ele não é o produto final do planejamento. A partir dele o planner (ou responsável pelo planejamento) deverá elaborar o documento que será entregue e/ou apresentado para o cliente.

Confira a apresentação completa:

Anúncios

Agências tradicionais x agências digitais: uma batalha controversa no #SMWSP

Foi na tarde de ontem e com a sala lotada que tive o prazer de participar do Social Media Week de Sampa. A experiência de participar de um evento global que acontece em cinco continentes foi maravilhosa. O tema é ainda mais apaixonante: mercado de agências criativas. Sim, sejam essas agências full service, tradicionais, digitais ou especializadas, elas precisam utilizar, acima de tudo, a criatividade em prol da entrega de resultado real para o negócio do cliente.

Todo mundo está cansado de saber que é preciso integrar o on/off e que o que foco precisa ser a experiência do cliente dos nossos clientes, e não na plataforma. Mas, será que é tão fácil assim conseguir esse resultado? Tudo bem que somos uma área nova, somos praticamente pré-adolescentes e como todo mundo que passa por essa fase, estamos um pouco confusos, querendo provar nosso valor e demonstrar a nossa independência. Porém, tem muita gente por aí metendo os pés pelas mãos, e ao invés de advogar a favor do fortalecimento do digital por meio de ações de sucesso, estão ampliando a desconfiança que há entorno da eficiência dos resultados que podemos alcançar. Claro que não é de propósito, mas todos nós enquanto PROFISSIONAIS da comunicação digital, precisamos contribuir com a proposta de valor das nossas agências, ou seja, precisamos trabalhar para entregar resultados reais para o negócio das marcas que confiaram a NÓS o seu posicionamento online.

Muito lindo tudo isso, o que podemos fazer para nos adaptar a esse cenário? A primeira coisa é ter humildade para entender todas as transformações que nosso ecossistema sofreu.

O cliente saiu do modelo product center para customer center alguns já estão passando ao experience center, e ainda é incentivado a comprar a mídia diretamente, o que muda a lógica da concepção de rentabilidade para o negócio.

A mídia passou a ser uma grande distribuidora de conteúdo, não produz mais ‘quase’ nada, a segmentação evoluiu de demográfica para comportamental (indo para o behavioral target) e as novas ferramentas de mensuração de resultados, como por exemplo os adserver, fazendo com que os anunciantes estejam mais munidos de informação para questionar e exigir resultados.

O consumidor foi transformado, essa é a mudança mais debatida pelo nosso mercado, há um empoderamento que o faz ecoar a voz internet afora com suas recomendações, o que impactou diretamente o processo de decisão de compra. Além disso, há uma fragmentação da atenção fortalecida pelo fenômeno da segunda tela e das possibilidade infinitas do real time.

E as agências, onde ficam em meio a todas essas mudanças? Praticamente elas perderam o principal centro de rentabilidade comissionamento por agenciamento (o popular BV), tiveram que agregar profissionais de diversas áreas: diversos especialidades da comunicação, programadores, estatísticos, arquitetos da informação, analista de sistema, pesquisa de mercado, engenheiros de softwares. Ainda conseguiu incorporar processos da tecnologia, como, por exemplo, a metodologia PMP, a utilização de softwares para gerenciamento dos projetos. Tudo isso resulta em uma necessidade cada vez mais emergente: é preciso reinventar o modelo de negócio dessas agências.

Nesse sentido, a pesquisa preliminar da minha tese já trouxe alguns resultados interessantes que podem ser ampliados a medida que mais gente participar e responder o questionário. Me ajudem a divulgar, com certeza todos ganharemos com as análises que farei em um relatório público, previsto para ser publicado em março de 2016. Responda a pesquisa e me ajude a desbravar o desconhecido: https://modeloagenciadigital.typeform.com/to/ubJDUG

Direito Digital e o Marketing Legal será o tema da 3ª edição do Bate-papo sobre E-commerce

O tema deste mês surgiu na edição de fevereiro, em que a eu (que juntamente com a Geisa Santos e a Jeniffer Santos organizamos o BPEcommerce) e o Cláudio Urpia apresentaram o tema sobre compras coletivas. A nossa convidada de março era uma das participantes deste evento e despertou muito interesse do público sobre questões legais de propaganda e Direito Digital.

A Dra. Ana Paula Moraes, especialista em Direito Digital, que representa o escritório Patrícia Peck Pinheiro Advogados na Bahia, um dos maiores e referência no Brasil sobre o assunto, será a convidada desta 3ª edição do nosso Bate-papo sobre E-commerce, que aborda o “Direito Digital e o Marketing Legal”.

Alguns assuntos que serão abordados durante a edição: impactos do Direito Digital nas empresas e instituições, Identidade Digital, Segurança da Informação, Direitos Autorais, Direitos de Imagem, Propriedade Intelectual e Industrial, Promoções, Contratos de Publicidade, Proteção de Marcas e Domínios e Inovação, entre outros assuntos.

A apresentação é indicada principalmente aos profissionais de marketing e comunicação. É imprescindível que conheçam todos os aspectos legais que envolvem o exercício da profissão, ainda mais quando a atuação acontece no meio digital, para evitar incidentes envolvendo clientes, por exemplo, avalia a Dra. Ana P. Moraes.

É imprescindível que todo empresário, profissional, estudante, independente de estar presente na web ou não, participar e conhecer sobre este assunto que nos cerca dia a dia.

Para quem quiser conhecer mais sobre a Dra. Ana Paula Moraes e o escritório Patrícia Peck Pinheiro Advogados:

Contatos da Ana Paula Moraes: Twitter @anamoraes – LinkedIn http://linkd.in/gryV27

Site do PPP Advogados: www.pppadvogados.com.br

Faça sua inscrição ainda hoje!

 

SERVIÇO:
Palestra – ‘Direito Digital e o Marketing Legal’
Palestrante – Dra. Ana Paula de Moraes (especialista em Direito Digital do PPP Advogados)
Dia 31 de março, a partir das 19h30
Teatro Eva Herz – Livraria Cultura – (Salvador Shopping – Salvador – Av.
Tancredo Neves, 2915 – Caminho das Árvores. Fone: 71 3505- 9050

Inscrição solidária: 1kg de alimento não perecível.
Para efetuar inscrição acesse o link: http://bit.ly/dLY9w0

Quem organiza?

Geisa Santos – http://about.me/geisasantos
Danila Dourado – @daniladourado
Jeniffer Santos – @jeniffersantos

Quer ajudar?
Entre em contato com: @geisasantos geisa@geisasantos.com

Nosso twitter: http://twitter.com/bpecommerce

Nosso facebook: http://migre.me/wHvO

Patrocine o BPEcommerce em Salvador! Saiba como neste link ou entre em contato comigo: geisa@geisasantos.com.

Nos vemos lá!