Febre das compras coletivas: pós x contras para os consumidores e as empresas

Ontem (28/02) aconteceu o 2º Bate-papo Ecommerce em Salvador, o debate girou em torno da febre do momento, as compras coletivas. Eu e o Cláudio Urpia, do site Ofertas Clube, fomos os palestrantes dessa edição que despertou fortes discussões com um público engajado e participativo.

Nesse momento, expliquei que apesar das compras coletivas sem um modelo implantado na internet recentemente, é um negócio que existe há muito tempo e integra a economia solidária. Essa última objetiva “a associação entre iguais em vez do contrato entre desiguais” (SINGER, 2002).

Após essa observação realizei uma análise dos pós e contras dos sites de compra coletiva alternando o ponto de vista entre consumidor e empresa anunciante.

 

DO PONTO DE VISTA DO CONSUMIDOR


Vantagens para consumidores

  • Preços baixos
  • Ofertas diferenciadas
  • Oportunidade de experimentação
  • Manter contato com seus grupos de relacionamento indicando novas ofertas
  • Acesso a opinião de outros consumidores sobre os estabelecimentos anunciados

Alertas para consumidores

  • Falsos descontos
  • Discriminação no atendimento
  • Estabelecimentos que não possuem estrutura para atender a demanda
  • Queda na qualidade dos produtos/serviços ofertados
  • Spam diários
  • Cancelamento de aquisições
  • Cobrança em duplicidade

 

DO PONTO DE VISTA DAS EMPRESAS ANUNCIANTES


Vantagens para empresas anunciantes

  • Economia de investimento na captação de novos clientes
  • Divulgação da empresa ampliando o conhecimento da marca
  • Promoção rápida e em larga escala
  • Lucro por volume de vendas
  • Desovar estoques
  • A quantidade de players viabiliza negociar comissão

 

Alerta para empresas anunciantes

  • Alta comissão sobre as vendas
  • Oferecer produtos/serviços abaixo do preço de custo
  • Limitar o volume máximo de acordo com a capacidade de suprir a demanda
  • Seleção de parceiros
  • Capacidade de entrega dos produtos

 

Finalizei com uma dica para os novos players que desejam ingressar nesse mercado tão promissor, e, ao mesmo tempo, tão acirrado: sem maiores pretensões, diria que os empreendedores que desejarem atender a demandas específicas devem trabalhar em projetos de compra coletiva especializada em nichos de mercado. O volume de vendas pode ser menos intenso, mas a qualidade e direcionamento das ofertas tendem a garantir um maior retorno do investimento para seus anunciantes.

 

Deixo a apresentação “Compra coletiva: possibilidades e oportunidades” completa abaixo para aqueles que desejam uma maior aproximação à temática.

Anúncios